sexta-feira, 15 de abril de 2011

Armas, politicos e afins!


Hoje li um texto do meu amigo Gollum (http://nadasobremuito.blogspot.com/) sobre armas e resolvi colocar outro ponto de vista.

Que nossos políticos só fazem algo em causa própria até minha vó morta há 32 anos sabe disso, mas o debate de se liberar ou não a venda de armas não pode se restringir a "honestidade" de nossos representantes.

Tenho certeza que proibindo venda de armas não diminuirá os crimes, nem as mortes causadas pelos mesmos, mas diminuirá os acidentes.

Não vejo a proibição do comércio de armamentos de fogo como um passo para acabar com a criminalidade, mas como um passo para diminuir algo que pode ser evitado, mas muitas pessoas por N motivos tendem a se esquivar da sua responsabilidade.

O assaltante vai continuar armado, assim como a nossa força policial - em sua maioria corrupta - e também os nossos políticos. Mas diminuirá a chance do meu filho pegar uma arma que escondo (não tenho arma, e nem quero ter, é só um exemplo) e atirar em um amiguinho porque está brincando de polícia e bandido, ou bandido e bandido nos tempos de hoje. Diminuirá a chance de eu pegar a mardita e estourar a cabeça da minha esposa (ou vice-versa) em um acesso de fúria. Diminuirá a chance de, em um momento de crise, eu pegar a ceifadora e estourar meus miolos porque desisti da vida!

Acho que com esses fatos, já são motivos suficientes para tirarmos um momento para refletir sobre o que é melhor pra nós e não para os governantes.

Não é porque estamos em estado de choque que seremos usados, mais uma vez, por quem deveria nos representar. Vamos pensar por nós mesmos e decidir o que NÓS temos como correto!

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Paternidade

É impressionante que a maioria das pessoas que são ateus, não tem filhos. E isso é totalmente compreensivo, pois o milagre de uma gestação, o milagre do nascimento, é algo que a ciência, por mais que tente, nunca vai conseguir reproduzir, nem explicar.
Ontem tive uma experiência linda. Vi, pela primeira vez, o (a) meu (minha) nenê... Já está toda formadinha, com o narizinho, os ossinhos, os pezinhos e os bracinhos se mexendo... tudo lindo... O médico disse que ainda não dá para ter certeza do sexo da criança, mas disse que acha que é menina, mas o mais importante é que vai vir perfeita.
Quase chorei na hora que vi... Uma emoção só comparável quando o Tutu, meu outro filho, fala que me ama!
O vídeo ficou com problemas, vou tentar arrumar e colocar aqui, se alguém ver meu blog...
Obrigado, Deus, por, mesmo sem merecer, ter me dado este momento ao lado da mulher que eu amo. Te amo, Paulinha! Venha o que vier, sei que teremos uma família feliz se ficarmos ao lado de Deus.