sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Meditação matinal 07/10/2010

8 de outubro Sexta


Promessas humanas


Veio, pois, Moisés e referiu ao povo todas as palavras do Senhor e todos os estatutos; então, todo o povo respondeu a uma voz e disse: Tudo o que falou o Senhor faremos. Êxodo 24:3

Conta-se que um candidato a prefeito de uma cidade do interior baseou sua campanha eleitoral em cima da escassez de leite, na cidade, e prometeu: “Se eu for eleito, prometo construir uma caixa dágua de leite aqui.”

Prometer e não cumprir é tão velho quanto a própria humanidade. Muitas vezes a promessa é feita de má fé: a pessoa promete já sabendo que não vai cumprir. Em outros casos o promitente tem a intenção de cumprir, mas não o faz por motivos alheios à sua vontade.

Há um provérbio judaico que diz: “Os bons prometem pouco e fazem muito; os maus prometem muito e fazem pouco.” Poderíamos acrescentar ainda que há também os que prometem e não fazem nada.

Deus deu abundantes evidências ao povo de Israel de que os estava guiando e de que supriria todas as suas necessidades. Eles haviam visto os milagres operados, tanto no seu êxodo do Egito, como durante a peregrinação pelo deserto. Viram abrir-se as águas do Mar Vermelho, e comeram o maná durante quarenta anos. “Quando foram tão abundantemente supridos de alimento, lembraram-se com vergonha de sua incredulidade e murmuração, e prometeram para o futuro confiar no Senhor; mas logo se esqueceram da promessa, e fracassaram na primeira prova de fé” (Patriarcas e Profetas, p. 297).

Deus sabe que muitos se apressam a prometer, mas depois não cumprem, não só as promessas feitas a outras pessoas, mas também a Ele. Por isso advertiu: “Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não Se agrada de tolos. Cumpre o voto que fazes. Melhor é que não votes do que votes e não cumpras” (Ec 5:4, 5).

Em contraste com as promessas humanas, que muitas vezes se provam falhas, temos as promessas divinas, que nunca falham. Josué afirma: “Nenhuma promessa falhou de todas as boas palavras que o Senhor falara à casa de Israel; tudo se cumpriu” (Js 21:45). A Terra Prometida agora lhes pertencia.

Milhões de filhos de Deus “morreram na fé, sem ter obtido as promessas” (Hb 11:13). Mas precisamos continuar olhando para o alto, aguardando “a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus” (Tt 2:13).

Ele virá sem falta, na plenitude do tempo.

Fiquem com Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário