sábado, 9 de outubro de 2010

Meditação matinal 09/10/2010

9 de outubro Sábado


Confronto com o inimigo


Ora, Satanás entrou em Judas, chamado Iscariotes, que era um dos doze. Lucas 22:3

Em um sábado, o pastor estava pregando e os ouvintes estavam maravilhados com a mensagem, quando, de súbito, sua pregação foi interrompida por “um homem possesso de espírito imundo, o qual bradou: Que temos nós contigo, Jesus Nazareno? Vieste para perder-nos? Bem sei quem és: o Santo de Deus! Mas Jesus o repreendeu, dizendo: Cala-te e sai desse homem. Então, o espírito imundo, agitando-o violentamente e bradando em alta voz, saiu dele” (Mc 1:23-26).

Há vários relatos de possessão demoníaca durante o ministério terreal de Cristo. Na verdade, “foi o tempo de maior atividade das forças do reino das trevas. [...] Satanás convocou todas as suas forças, e a cada passo combatia a obra de Cristo” (O Desejado de Todas as Nações, p. 257). Talvez nesse período Deus tenha permitido a Satanás maior liberdade para demonstrar os resultados de seu poder para controlar as pessoas que voluntariamente decidiram servi-lo. Mas em todos os confrontos com os espíritos malignos Cristo saiu vitorioso.

No Monte da Transfiguração os discípulos contemplaram a glória da humanidade transfigurada à imagem de Deus, mas ao descerem do monte, alguns momentos depois, viram o outro extremo: a degradação da humanidade à semelhança de Satanás, na pessoa do jovem lunático, rangendo os dentes e espumando a boca (Mc 9:17-20).

Qual é a causa da possessão demoníaca? “Quando os homens progressivamente se separam da influência e controle do Espírito Santo, eles acabam ficando totalmente à mercê do diabo. Premidos por uma vontade mais forte do que a sua, eles não conseguem, por si próprios, escapar de seu poder maligno. Eles automaticamente pensam e agem conforme Satanás lhes ordena. Onde a Inspiração indica a causa, ela declara que a possessão demoníaca ocorre como resultado de um viver errôneo” (SDA Bible Commentary, v. 5, p. 575; ver também O Desejado de Todas as Nações, p. 256).

É importante notar, porém, que a pessoa controlada por Satanás nem sempre manifesta os sintomas físicos característicos de uma desordem nervosa, tais como gritos, ranger de dentes, olhar penetrante, mutilação do corpo, convulsões semelhantes à de um ataque epiléptico, e outras. Às vezes, Satanás pode alcançar melhor seus objetivos deixando que a vítima conserve as faculdades mentais e assuma uma postura de piedade, como foi o caso de Judas.

Mas quem escolheu servir a Deus não precisa temer, pois será inexpugnável aos ataques de Satanás.

Fiquem com Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário