terça-feira, 26 de outubro de 2010

Meditação matinal 27/10/2010

27 de outubro Quarta


O Espírito Santo, esse desconhecido


Recebestes, porventura, o Espírito Santo quando crestes? Ao que lhe responderam: Pelo contrário, nem mesmo ouvimos que existe o Espírito Santo. Atos 19:2

Em sua terceira viagem missionária, Paulo passou por Éfeso, onde achou alguns cristãos que nunca tinham ouvido falar do Espírito Santo. Alguns comentaristas pensam que esses crentes eram discípulos de João Batista, que haviam se mudado para Éfeso.

Outros preferem acreditar que eram conversos de Apolo, que conheciam o Espírito Santo apenas como um nome, mas ignoravam totalmente a Sua natureza. Seja como for, “eles haviam sido batizados como prova de seu arrependimento, e sem dúvida estavam vivendo corretamente, mas não haviam experimentado a justiça, a paz, e a alegria no Espírito Santo (Rm 14:17), que lhes pertenciam” (SDA Bible Commentary, v. 6, p. 372).

Hoje, dificilmente encontramos algum cristão que não tenha ouvido falar do Espírito Santo, mas muitos têm ideias distorcidas, pensando ser Ele “uma força” ou “influência” e não uma Pessoa. Entretanto, as Escrituras Sagradas oferecem algumas evidências da personalidade do Espírito, como nos seguintes textos:

Atos 5:3: Ananias e Safira mentiram ao Espírito Santo. Só se pode mentir a um ser inteligente, que pode ser enganado e moralmente iludido. E o versículo seguinte deixa claro que o Espírito Santo é Deus.

Atos 13:2: “Disse o Espírito Santo: Separai-Me, agora, Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado”. Não costumamos citar palavras de seres impessoais, porque estes não falam. Aqui é o Espírito Santo que chama, o que indica uma Pessoa detentora de personalidade.

Enumeramos, a seguir, vinte características e qualidades pessoais do Espírito Santo: tem mente e vontade (Rm 8:27); é tratado pelo pronome pessoal Ele (Jo 16:14, Ef 1:14); é citado entre outras pessoas: “Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós” (At 15:28); tem conhecimento (1Co 2:11); ensina (Lc 12:12, Jo 14:26); convence (Jo 16:8, Gn 6:3); impede (At 16:6, 7); concede, permite (At 2:4); administra, distribui (1Co 12:11); fala (At 10:19, 13:2, Jo 16:13); toma decisões (1Co 12:11); guia (Jo 16:13, Gl 5:18); anuncia (Jo 16:14, 15); pode ser entristecido (Ef 4:30); intercede (Rm 8:26); chama (Ap 22:17); procura (1Co 2:10); agrada-Se (At 15:28); pode ser tentado pelo homem (At 5:9); pode ser difamado e blasfemado (Mt 12:31, 32) (Radiografia do Jeovismo, p. 84, 85).

Uma “força” ou “influência” não pode ter tais características pessoais

Nenhum comentário:

Postar um comentário